domingo, 1 de setembro de 2013

Sem título

Depois de tanto tempo escrevendo sobre saudade, já não mais do que sinto falta e do que apenas poetizei. Tento saber se era tudo verdade em absoluto ou se suavizei as memórias. Se apenas colori imagens que   eram preto e branco. Se coloquei trilha sonora no que era apenas silêncio de um filme mudo. Sem a certeza que vivi o que escrevi. 
Mas de qualquer forma sendo ficção ou autobiográfico, ficou para trás. Abri um novo capítulo dessa história, sem frases pensadas, sem bordas nas páginas, sem um título definido. Só com uma ideia, de ser o presente. Escrito a lápis, para que possa ser mudado no final quantas vezes forem preciso.  

- Memórias Públicas

Nenhum comentário:

Postar um comentário