segunda-feira, 30 de setembro de 2013

O meu jeito de ser feliz

É preciso amar. Ter a certeza que isso é possível novamente.
Dar tudo que em mim há de mais bonito e que sobra. Minha atenção, me preocupar se tudo está bem. Mais do que isso, querer que sempre esteja bem. Dar motivos para ficar, nesses pequenos gestos gastar mais algumas horas e assim meio que sutilmente não querer mais ir. Ter alguém para quem possa voltar no fim do dia. E no calor de uma cama pequena me faça esquecer do que há lá fora.
Eu preciso amar, planejar o jantar, o café da manhã e nossas férias. Ler um livro no sofá, deitado no colo. Ouvir a respiração profunda e descansar. No meio da noite quando acordar com o barulho dos carros na garagem, sentir seus braços sobre mim, sorrir por dentro e voltar a dormir, na calma que só quem ama pode sentir.
Eu preciso amar, acordar todos os dias, olhar para ele e pensar 'como eu tenho sorte de ter um cara assim', não ter receios, nem segredos. Dizer o que sinto, quando sinto, sem querer ouvir nada em troca, mas se ouvir que é recíproco, não precisar de mais nada. Eu preciso amar, porque eu já descobri que esse é o único jeito que eu tenho de ser feliz.


- Memórias Públicas

Nenhum comentário:

Postar um comentário