sexta-feira, 29 de junho de 2012

Odeio flores

- Eu odeio flores.
- Mas por quê? São tão bonitas.
- Elas são ingratas. A gente cuida, observa e fica encantando com sua beleza e logo depois elas morrem. Odeio que me abandonem.
- Mas essa é a beleza delas, isso é que as fazem especiais.
- Você já foi abandonado? Não há beleza alguma nisso.
- Nem todos se vão. Eu estou aqui, não estou?
- Está. Mas todos os dias eu tenho medo de acordar e você ter ido.
- Eu não vou a lugar algum. Não sem você pelo menos.
- Você me ama?
- Tanto que chega a doer. Por que você tem tanto medo?
- Porque só me deram motivos para isso até hoje.
- Então vou te mostrar como ser diferente.
- Só não solta da minha mão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário