segunda-feira, 23 de abril de 2012

Nenhum papel amassado


De que vale sentir saudades? Se o que ficou pra trás não volta?
Mesmo coisas que retornam nunca são iguais.
Nós mesmo depois de uma grande perda ou decepção nunca mais voltamos a ser os mesmos. Nada continua igual, nenhum papel amassado, nenhum vidro quebrado, nada fica igual.
Nada retorna a seu ponto de origem da maneira que um dia saiu.


Talvez daqui algum tempo nós possamos entender nossos motivos, daqui uma década possamos conversar como bons amigos e quem sabe finalmente entender.
Talvez possamos ver tudo apenas como pessoas que escolheram o que tinham para escolher. Nada além disso.

De que vale pensar no que ficou para trás? Se nós lembramos só do que queremos. Quantas horas passam todos os dias sem nem percebermos? Quantas voltas o mundo já deus desde a última vez que estivemos juntos?



Talvez daqui um certo tempo não sintamos mais esse vazio que agora nos faz sofrer tanto, aí possamos rir de tudo que hoje nos faz chorar. Sentados questionando nossa imaturidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário