quinta-feira, 29 de março de 2012

Sempre que houver verdade

 Não me encanta muitas palavras. Grandes declarações. Frases ensaiadas que rimam.
Não me encantam flores, chocolates, belos embrulhos. Não me encanta pela paisagem.
Me ganha nas pequenas coisas, pelo bom dia bem humorado pela manhã. Pelo sorriso de felicidade.
Me ganha nos pequenos gestos, na mensagem no meio do dia, dizendo que viu algo que te fez lembrar de mim.
Me encanta se ele lembrar do meu suco favorito. Se ele me der a mão. Se nós passarmos um tempo lendo apenas sentados um do lado do outro.
Me encanta se ele gostar dos mesmo filmes que eu. Se assistirmos uma maratona de alguma série. Se sairmos apenas para andar e conversar.
Me ganha se for educado. Se for gentil com o padeiro. Se disser obrigado.
Me encanta se ele for doce, se disser somente o necessário em voz baixa perto do meu ouvido. Me encanta se  me olhar.
Me ganha se for livre, se for bem resolvido, se o que tivermos for leve.  Me ganha se tiver vontade. Se beijar como se sempre fosse a última vez.
Me encanta se o abraço for apertado. A respiração for funda. E o desejo for grande.
Me ganha sempre que houver verdade. Sempre que houver paixão.

Um comentário:

  1. Maravilha.... Adoro seus textos, eles term a minha cara. ADOROOOOOOOOOOO.

    ResponderExcluir