quarta-feira, 7 de março de 2012

Promessas

Eu já fiz várias promessas a mim mesmo. E muitas delas eu não cumpri. Mas uma que eu me lembro ter feito há muito tempo eu venho mantendo, a de nunca aceitar o que tem no lugar do que eu gostaria que tivesse.
Não é preciso aceitar quem ou o que se tem quando isso não é o bastante para se sentir completo ou ao menos feliz.
Às vezes abrimos mão do que somos ou do que queremos para manter o que temos. Às vezes lutamos tanto para não deixar uma coisa que para nós parece importante e realmente é, que, não percebemos que desistir nem sempre é sinal de fraqueza. Desistir para começar de novo pode doer, mas não dói mais do que viver imaginando como seria se tudo fosse como queríamos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário