sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Dois Mil e Doce

Acabou, mais um ano acabou. Foi nesse ano que acabou que tive uma das experiencias mais dolorosas que eu já vivi. Uma perda que não pode ser substituída, mas junto com essa perda eu aprendi umas das coisas mais importantes: à superar. Eu aprendi que tudo tem um tempo, e que nesse tempo nós temos pouca ou nenhuma influência. Pessoas vem e mesmo sem querer também se vão, mas nós continuamos. Aprendi que a vida é curta demais para ser desperdiçada e que só recebe amor aquele que está disposta a dá-lo. Não colocar intensidade nos sentimentos é ignorá-los.
Com todos os altos e baixos, perdas e ganhos eu me sinto orgulhoso de mim mesmo, por cada noite que eu não dormi, por cada copo de cerveja que eu bebi, por cada briga que eu arrumei e principalmente por cada uma das lágrimas que eu derramei, eu vivi, eu lutei por tudo que eu achava certo, às vezes mesmo não estando.  Nem de longe eu fui e fiz o que se esperava de mim, decepcionei algumas pessoas, magoei outras sem ter intenção, mas pude sentir várias vezes uma sensação de liberdade, que talvez não tivesse sentido ainda.
Vou guardar as lembranças de quem me faz falta, vou guardar o amor de quem me ama, vou continuar seguindo em frente e disposto à dar a mão para quem quiser me acompanhar.


Em 2012 não cometa os mesmo erros, não perca seu tempo, não se preocupe com coisas pequenas, ame e se jogue no que você quiser.


À todo mundo que me lê [oi? alguém lê?], um Feliz Ano Novo, um Réveillon delicioso com pessoas que lhes façam bem, muita COMIDA e muita BEBIDA, AMOR e PAZ para que não lhes falte nada o ano todo.


Então coloca as 7 sementes de romã na carteira, pega as uvas, abrace quem estiver do seu lado e vamos cair em Dois Mil e Doce.


Beijo para quem é de beijo e um forte abraço para todos. Nos vemos ano que vem :}

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Não precisa me proteger da verdade

Eu ouvi dizer que você está bem, que está feliz novamente. Isso quer dizer que finalmente encontrou o que tanto procurava? O que comigo e em mim não conseguiu encontrar?
Dizem que tem novos planos que com o seu novo namorado pretende até se casar? Então é nele que encontrou a estabilidade que tanto dizia? É ele que te deu o que eu não pude? É quem te protege do que você tem medo?
Disseram que vocês combinam, que sorriem muito e sempre concordam um com outro. É sobre ele que você fala quando está com seus amigos? Ou é de mim que você pergunta?
É ele que vai ter abraçar quando o alguém lhe machucar? É com ele que você vai acordar no meio da noite?
Não se preocupe, não precisa mais me ligar quando ele não está, você não precisa me proteger da verdade, porque é isso que eu sempre faço, eu sigo em frente.
Eu não vou ficar aqui relembrando e tentando descobrir o porque nós não demos certo ou o que nele você encontrou que em mim faltava. Não vou me culpar ou arrumar desculpas para justificar. Eu vou seguir em frente mais uma vez.
Dizem que o amor machuca mais do que qualquer outra coisa, às vezes eu acho que não vou suportar a dor, mas aí eu penso logo mais à frente existem coisas que eu ainda não descobri e talvez seja lá que eu vou perceber que você e tudo que eu passei agora serão apenas mais uma lembrança.
Me disseram que ainda existem marcas minhas em você, em tudo e que eu te fiz bem. Espero que depois de algum tempo todos possam dizer o mesmo para mim quando se referirem à nós dois.



♪ Ouça: Castle Walls - Christina Aguilera

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Muda

Talvez nem todos tenhamos um destinos, alguns de nós apenas se perdem no caminho. E o que é verdade agora possa ser apenas um engano depois, mas não quer dizer que se tornou uma mentira, apenas não serve mais.
Pode ser que não saibamos mais o caminho de casa.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Não há nada que ele não possa fazer

"Quando eu te conheci você era encantador. Você realmente sabe o que fazer, sabe provocar e ao mesmo tempo tem um olhar tão doce e um sorriso que toma conta do lugar. De longe eu te via andando e pensava: esse cara de ter o mundo nas mãos, passos largos porem calmos parece não se preocupar com nada. Sempre de óculos escuros, rindo com seus amigos como se nada o afetasse. Tive que beber muito para poder ter coragem de falar com você, dessas bobagens que  gente tem né, as pessoas não mordem. Você foi tão simpático, desfez toda minha insegurança, me apresentou à todo mundo, rio do meu jeito errado de fazer as coisas. Aí veio a convivência, e eu pude perceber que a imagem de vida perfeita que eu tinha de você, não existia. Seus medos e inseguranças se mostraram tão evidentes. Como se sempre estivesse  fugindo de algo e correndo atrás de alguma coisa. Você é a pessoa que mais tem capacidade de amar que eu já conheci, mas por algum motivo se esconde disso. Você é tão engraçado, tão vivo mas tem medo que as pessoas percebam. Seu mundo é muito cheio, suas vontades são muito grandes, logo sinto que o espaço para mim é apertado demais. Seu melhor amigo já tinha me avisado: não há nada que ele não possa fazer, mas seu maior defeito é que simplesmente escolhe não fazer. Parece que sempre está te faltando algo. E eu já não sei o que fazer."
E depois de ter dito tudo isso, enxugou com uma das mãos o rosto e foi embora sem nem ter me dado tempo de respirar. Meu coração estava tão apertado que doía, meu olhos estavam tão cheios de lágrimas que já nem podia enxergar. Eu não conseguia dizer nenhuma palavra, nem pensar em nada. Por aquele instante o meu mundo tinha acabado. E eu só consegui deitar encostado na cama e no chão mesmo dormir.

♪ Ouça: Nobory's Perfect - Jessie J