quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Eu nasci no verão


Eu sou o verão. Você é outra estação.
Eu sou o fim do ano, sou reveillon os fogos coloridos. Você é agosto, vem com o vento e forte chuvas, você não me acalma.
Eu sou um dia quente, sou um passei à beira mar, pés descalços o sol de fim de tarde.
Você é noite fria, muita proteção e pouca liberdade.
Eu sou o viajante, mochila nas costas, olhar deslumbrado para o que é novo. Você é moradia fixa, casa bem projetada, firme e imóvel.
Eu sou a consequência, o resultado, o trabalho feito e terminado. Você é por diversas vezes a minha causa, minha parada no caminho.
Eu sou a água, o gelo já derretido, transparente e constante. Você é fogo, o vapor disperso, confusão de partículas.
Eu não sou melhor, não sou a alegria personificada, não sou a paz materializada em vida, nem a razão muito menos a clareza, mas eu sou o que me faz bem, eu sou o tempo que não passa para algumas pessoas, o relógio que corre para trás. Mas você me tira isso, você derruba meus sorrisos, desvia meu olhar, abafa minhas palavras, me aprisiona em um lugar que só você sabe sair. Você não sabe o que fazer e não me deixa fazer o que eu sei.
Você é dúvida e eu não sou as respostas.

Um comentário:

  1. Cara quanto leio teus escritos, consigo sentir o sabor dos teus sentimentos...

    Eu não sou melhor, não sou a alegria personificada, não sou a paz materializada em vida, nem a razão e clareza, mas eu sou o que me faz bem, eu sou o tempo que não passa para algumas pessoas, sou o relógio que corre para trás.

    Mirinho eu consigo sentir o pulsar de tuas palavras, essa explosão que é o teu sentir, isso encanta-me, deixa-me louco, fascinado, comecei lendo esse teu texto e fiquei arrepiado, com o coração acelerado...
    Acho que cada pessoa é uma essência única, a gente é diferente uns dos outros, mas acredito que é isso que faz com que a gente sinta-se atraido por uma outra pessoa tão diferente daquilo que a gente é, você comenta que é liberdade enquanto creio eu seu "alguém é casa fixa" um é verão enquanto o outro é inverno...Mas isso é muito bom, tbm sou inverno, e preciso de uma pessoa que coloque cor de verão, que me faça sair dessa redoma de proteção que eu mesmo criei, coisas de canceriano...Mas como dizia são as diferenças que atraem a gente para as pessoas diferentes daquilo que somos, li uma vez em uma reportagem de que nossa genética procura de uma certa forma um oposto do que somos, para compor novos códigos e transcrições genéticas...
    A vida é uma grande ciência!

    Abração!
    Adoro ler você!
    Gê!

    ResponderExcluir