quinta-feira, 21 de julho de 2011

São tão poucos










Eu preciso de novos amigos, de novas verdades, deum novo começo.
Eu preciso viajar, conhecer novos lugares, novas realidades, fotografar novas paisagens, tentar conversar em outro idioma.
Eu quero descobrir, esclarecer, entender o que ainda nem conheço.
Eu preciso correr, 'extra-oxigenar' o cérebro de ideias novas. De pensamentos livres.
Eu preciso conhecer novas pessoas, eu preciso sair desse circulo, desse pequeno espaço que por vezes me deixa sem ar.
Eu quero acordar em outros quartos, em lugares distantes. Quero testar a saudades de alguém.
Quero mochila nas costas, câmera na mão, pés na estrada e paz no coração.
Eu quero voar.
Eu quero as montanhas, os pores-do-sol, a lua cheia.
Campos gramadas, quilômetros de estrada, bares à beira mar.
Quero plantações de uva, cidades antigas, trilhos de trem.
Prédios de cidade grande, feirinhas de interior, rodoviárias lotadas.
Quero o mundo, quero a liberdade, quero espaço, quero companhia.
Preciso de sentido, de um guia, um mapa, um telefone público.
Quero histórias, lembranças e não lamentações.
Quero aprender a cozinhar, pular de paraquedas, soltar as mãos na montanha russa.
Preciso de uma vida, que não seja planejada, cobrada e cronometrada.
Quero ser eu, sem prejudicar ninguém, sem decepcionar ninguém, sem ter que fugir.
Quero ser livre para entrar e sair. Sem ter que dizer adeus.
Quero mais que esses meus vinte e poucos anos...

Um comentário: