segunda-feira, 21 de março de 2011

Metido à aventureiro


Quando você perde alguém, você perde muito mais do que você acredita estar perdendo. Além da perda física, perde-se todo um futuro de planos, sonhos, desejos e idealizações. É como ver todo o tempo que vocês passaram juntos, acreditando e criando um amanhã perfeito se diluir e escorrer sem um destino conhecido, para um lugar de onde você não pode resgatá-los. Com a perda você também ganha, ganha desorientação, incerteza, tristeza, medo, insegurança, todas as coisas que antes você não conhecia, porque tinha alguém que lhe defendia de tudo isso. Você se sente tão vulnerável, tão fraco e impotente que só pensa em fugir de toda essa nova realidade, a qual você não escolheu. Aí faz o que é passível de ser feito, sofre, chora, se esgota, apaga, nega e chora novamente. Uma hora o desgaste do sofrimento é tão grande que não te sobra mais nada além de aceitar. Admitir que perdeu e encarar que se está sozinho outra vez. Aceita que tudo que tinha planejado para você não existe mais e que terá que ter novos planos e novos objetivos. E por mais que isso doa, doa muito, você tem que recomeçar.
Recomeçar não é fácil. Quando se faz tudo pela primeira vez é menos complicado, não se sabe o que virá depois. Quando se está recomeçando, você sabe os próximos passos, sabe o que te espera, claro que nada é igual, mas o processo é o mesmo. E ninguém pode te ajudar com isso.
E assim você vai indo, um dia por vez. Têm dias tristeza volta forte, dias que parecem ser impossíveis de se aguentar, outros são mais tranquilos, mas chega uma hora que você rencontra motivos para ser feliz. Você conhece um outro cara. Um outro cara que ri das suas piadas sem graça. Que entende que você definitivamente é muito bom em pedir comida pronta, que te acha o melhor motorista do mundo e que não liga para pouca definição do seu abdômen. Que fica vermelho quando você faz aquela cara de más intenções em público. Reencontra alguém que quer estar o tempo todo contigo. E aí você sente uma vontade enorme de ser o melhor cara do mundo para ele, porque é isso que ele está sendo para você. E vocês começam então a ver tudo com um olhar só, e novamente os planos recomeçam, planejam ansiosamente a viagem do fim do ano, finalmente você encontra um companheiro metido à aventureiro igual a você, que curte montanhas, cachoeiras, trilhas e acampamento. E vocês passam horas olhando mapas, pesquisando lugares bacanas para conhecerem juntos.
E aí finalmente, você começa se lembrar apenas com uma saudade boa do seu passado e das coisas ótimas que viveu nele, mas agora já sem o sofrimento de antes, sem aquele vazio que parece que vai tomar conta de tudo. Você não esquece de nada, apenas se permite não sofrer mais tanto assim.
Recomeçar é difícil, ninguém nunca disse que não seria. Mas se você não fizer isso, vai viver apenas no passado, apenas de lembranças e por mais que elas sejam maravilhosas, são apenas lembranças.

3 comentários:

  1. apq as lembranças devem ficar naquele velho álbum de retratos

    ResponderExcluir
  2. é isso aí

    "So hold your head up girl and you'll go far"
    No caso Boy rsrsrs

    Abraço
    Mau

    ResponderExcluir
  3. Putz!

    nem sei oq comentar

    Abraço

    ResponderExcluir