terça-feira, 29 de março de 2011

Pouco me importa


Cansei de você.
Cansei das suas tentativas frustradas de ser outro. Enjoei da sua conversa na mesa do café da manhã. Cansei dos seus dilemas, suas dúvidas, da sua insegurança.
Não ligo mais para o que você vai fazer, perdi a paciência de tentar te dar conselhos, gastar horas tentando de convencer de que algo, e em minutos você fazer exatamente o contrário. Não ligo se quando eu voltar para casa hoje, você não estiver aqui, não me importo se você não atender mais o celular.
Dane-se, você pode rasgar minhas roupas, queimar minhas revistas, quebrar meus dvds.
De agora em diante vou sair sozinho, não direi que horas vou voltar. Cansei de estar para quem não está. Não ligo mais se você for embora, se nunca mais voltar. Minhas decisões tomarei sozinho, meu futuro não pertence mais a você, acabou sua influência sobre ele. Deixei de ser o cara que espera.
Por muito tempo, acreditei que minha felicidade dependia disso, de você, mas hoje só vejo que a única coisa que você me fez, vou gastar o meu tempo.
Vou estar longe quando você se cansar da maneira que leva a vida, vou estar ocupado quando se der conta de como se ocupou de coisas desnecessárias.
Pouco me importa o que você vai pedir para o jantar, você vai comer sozinho.
Eu agora estou indo, e não pretendo voltar, estou indo por outro caminho, um onde não precisemos nos encontrar.
Eu enjoei de você, eu enjoei do jeito que nós somos. Cara, talvez eu tenha enjoado de mim, de como eu sou quando estou com você, e esse é um motivo forte para que eu então mude, e volte a me surpreender comigo mesmo.

Um comentário: