terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Uma parte de mim morre toda vez que eu magôo alguém.
Uma parte de mim sangra toda vez que eu tenho que dizer não.
Uma parte de mim padece sempre que eu não posso ser para alguém o que ela espera de mim.

2 comentários:

  1. é difícil ñ ser o q se querpra quem se quer; somos parecidos, seu moço, acho

    ResponderExcluir
  2. Que bom que você morre, sangra e padece nessas ocasiões e que isso seja motivo de alegria pra você, por que poucos morreria, sangraria e padeceria pelo próximo, muito poucos mesmo. Só penso mais na última frase: As vezes as pessoas fazem uma imagem da gente que não corresponde ao nosso verdadeiro eu. Será que temos que ser para alguém o que espera que sejamos ou esse alguém tem que ver quem realmente somos? Esse 'novo ver' pode ser positivo ou negativo para o alguém. Sendo positivo, ótimo, mas se for negativo, talvez seja frustante e o melhor que possamos fazer é ajudar a pessoa a lidar com esse 'novo ver' e a possível frustação causada.
    Também gostei muito desse texto.
    Filipe Borborema

    ResponderExcluir