sábado, 27 de novembro de 2010

Segunda página


E eu?
Eu continuo cometendo os mesmo erros de uma pessoa que perde um amor é capaz de cometer.
Vivendo cada vez mais de momentos absurdamente passageiros, em camas desconhecidas, indo embora antes do nascer do sol.
E eu? Eu ando por aí buscando achar novamente alguém que preencha alguns dos meus vazios, eu tento, isso eu admiro em mim mesmo, eu sempre recomeço, eu sempre tento mais uma vez.
Quem sabe como simples como uma folha caindo sobre mim, outro alguém não me apareça e acabe com essa solidão novamente.
De que me adianta ter o tipo ideal, se o que eu procuro não é o perfeito.
Tudo é tão lindo e romântico no começo, até a segunda página, quando eu começo a sentir enjoo.
De que me adianta achar o tipo certo, se o que eu quero está longe de ser o correto.
E eu?
Eu continuo aqui a espera de qualquer coisa, a espera do que eu sei que eu não vou querer. Eu? Eu continuo o mesmo, só um pouco mais desconfiado, um pouco mais seguro, um pouco mais tranquilo.
Eu continuo a procurar o que em mim falta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário