segunda-feira, 11 de outubro de 2010

É possível mesmo?


O que acontece quando amamos alguém de um mundo completamente diferente do nosso? Se é verdade que um pássaro e um peixe podem se amar, onde então eles irão morar? O pássaro talvez então faça um ninho na encosta do rio onde o peixe vive, e o peixe por sua vez então passe a viver sempre no raso próximo ao seu amor...
Mas até quando isso será o suficiente para os dois? E todo o céu azul que o pássaro não vai mais ter, ou o lago que o peixe não vai mais nadar? Até quando isso vai ser completo?

Como seria bom acreditar que fosse possível então criar asas para o peixe, ou dar nadadeiras ao pássaro, mas por quanto tempo o peixe sobreviveria fora da água, e o pássaro prenderia a respiração? Como um sobreviveria na morte do outro?

Acho mesmo que há amores que nascem para causar sofrimento, há uma brincadeira sórdida do destino de unir corações que não sobrevivem fora do seu ambiente natural, e vivem nessa dependencia penosa que sufoca e assopra, onde sobrevive um, morre o outro!

Um comentário:

  1. Um pássaro, pode se apaixonar por um peixe...
    Mas onde irão construir seu ninho?
    Não existe um lugar
    Cada um precisa seguir seu rumo
    Cada qual o seu caminho
    O peixe ira escutar o pássaro cantar
    E o pássaro vai ver o mar se agitar
    De vez em quando o pássaro
    Vai poder olhar o mar
    De vez em quando o peixe
    Vai olhar o céu
    E de vez em quando os olhares irão se cruzar
    E vão ver amor nesse olhar
    E de novo voltarão a seguir seus caminhos
    O peixe por muitas vezes estará triste
    O pássaro também ficará
    Mas saberá que um pensa no outro
    Então de vez em quando ficarão felizes
    (Autor Desconecido)
    ****
    Peço licença para invadir seu espaço, pois gostei muito do que vi.
    E realmente, o amor é algo estranho, não basta apenas saber que um pensa no outro é preciso sentir, ter, ser palpavel.
    Grande abraço
    Suzana

    ResponderExcluir