sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Ele ainda não sabe.

Ele não sabe tudo que fez na minha vida, ele não sabe as noites que eu perdi de sono, para ficar imaginando o que fazia, com quem saia e se si divertia.
Ele talvez não saiba quantos sentimentos fez nascer em mim, isso ele não sabe ainda.
Não sabe quantas pessoas tive que ir contra para poder estar com ele. Ele realmente não sabe o tamanho da bola de orgulho que tive que engolir.
Com certeza não sabe do medo que eu tinha de perde-lo, da angústia que eu sentia por ele não dar notícias.
Os planos e todo o futuro que eu desenhei ao seu lado, talvez disto não saiba.

Mas o que ele realmente não sabe é do bem que me fez.
Não se deu conta de com ele eu voltei acreditar nas pessoas, que por ele eu permiti o amor, uma coisa que já tinha descartado a muito tempo, isso ele não sabe.
Ele não sabe que me ensinou novamente a esperar, a me preocupar, a zelar e a cuidar.
Ele não sabe que desde que me deixou eu aprendi mais ainda.
Que aquele vazio gigantesco que estava no meu peito está cada vez menor, ele ainda não sabe que de tudo que me deu o mais considerável foi me ensinar a me amar mais do que qualquer outra pessoa. Ele me mostrou ao me deixar que nunca devemos depositar nossos sonhos em outras pessoas, porque esses sonhos são só nossos.
Ele com certeza ainda não sabe o bem que me fez.
Talvez não saiba que agora sozinho eu encontrei o que eu mais procurava, eu encontrei a minha paz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário