sábado, 7 de fevereiro de 2009

Passado recente


Está tudo bem agora. Nada mais pode me machucar, já não sinto dor, nem medo. Não se assuste eu não pedir meus sentimentos, ainda resta a esperança, essa que cria a força, a coragem e a vontade. Só se foi o que há muito não servia. Mas não tenha medo, a escuridão é só a ausência da luz e o inverno, do calor. Não há nada de assustador escondido lá. Logo não sinto falta nem saudade de outros tempos, mais amenos, tranquilos e fúteis. Nesse passado recente não existia espaço para nada além do que me cegava. Ser livre é realmente perder tudo, se perder, para depois, reencontrar só o que importa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário